quinta-feira, 9 de maio de 2013

PROFESSORES DA REDE ESTADUAL EM PARAIBANO SOLICITAM APOIO DOS VEREADORES E DEPUTADOS ESTADUAIS

Professores da rede estadual de ensino entregam requerimento à câmara
 municipal pedindo apoio às reivindicações da classe.

Foto: Prof. Amaury
Prof. Amaury Carneiro


Professores da rede estadual de ensino em Paraibano-MA, entregaram na última sessão da câmara de vereadores segunda-feira (06), um  requerimento à vereadora Ana Célia, presidente da casa, para ser repassado aos deputados estaduais que obtiveram votos no município de Paraibano. O documento solicita apoio da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão, em relação à análise e votação do Projeto de Lei do novo Estatuto dos Trabalhadores em Educação Pública estadual.

Professores fazendo manifestação na praça de
eventos no centro da cidade
Os professores da rede estadual em Paraibano estão firme e forte, dando apoio à greve da categoria, desde o primeiro dia da greve quando fizeram uma manifestação na praça de Eventos Sérgio Coêlho, depois realizaram algumas reuniões no Centro de Ensino Epitácio Pessoa com a classe, para debater o andamento da paralisação, na terça-feira (07/05) as professoras Domingas, Laudecy, Zilmar, Geralda presidente do sindicato dos professores núcleo de Paraibano e eu, professor Amaury Carneiro, fomos á rádio liberdade FM esclarecer á população o motivo da greve.

Esperamos que a governadora Roseana Sarney, “no melhor governo de sua vida” se sensibilize com a classe e atenda nossas reivindicações o mais breve possível. Enquanto isso, continuaremos parados por tempo indeterminado.

Veja abaixo o modelo do requerimento.

REQUERIMENTO

A Câmara de Vereadores de Paraibano-MA, solidária às reivindicações dos Professores da rede estadual de ensino, vem mui respeitosamente, solicitar da Assembleia Legislativa do estado do Maranhão, apoio em relação à análise e votação do Projeto de Lei do novo Estatuto dos trabalhadores em Educação Pública: “O estatuto do educador”, na versão acordada anteriomente com o SIMPROESSEMA e o governo. A versão atual que está sendo proposta pelo governo é nociva à categoria, uma vez que está excluindo so direitos conquistados como: exclusão do mecanismo que garantiria as progressões automáticas; retirada de gratificação de risco de morte; da gratificação para educadores que residem longe dos seus locais de trabalho – difícil acesso; do mecanismo de redução de carga horária por tempo de serviço; exclusão da Gratificação de Atividade do Magistério (GAM) aos trabalhadores que vão se aposentar; retirada da promoção e muitos outros itens prejudiciais aos professores e a educação pública.


NoticiasdeParaibanoMa.com
“Aqui Você Faz a Notícia”

Um comentário:

  1. Muito interessante, enquanto vários professores estão na luta nas ruas de Paraibano ou deslocando-se para outras cidades para mobilizar os relutantes, alguns professores só aparecem na hora de tirar a foto para o blog, ir à luta que é bom não vai...ah é assim mesmo, a formiga trabalha e cigarra acaba comendo da sua comida...salvo excessões.

    ResponderExcluir

COMENTE COM EDUCAÇÃO.