sexta-feira, 20 de setembro de 2013

BOATO SOBRE SUSPENSÃO E REDUÇÃO DO BENEFÍCIO DO BOLSA FAMÍLIA CONTINUA CAUSANDO ALVOROÇO EM PARAIBANO

Maria de Jesus, beneficiária do Bolsa Família,
 mãe de 4 filhos e gestante do quinto,
moradora do Residencial João Furtado,
Prof. Amaury Carneiro
Quatro meses após boatos sobre o Bolsa Família, causarem filas e tumultos pelo país, um recadastramento do programa continua causando um certo alvoroço e desentendimento entre os beneficiários  em Paraibano-MA. O principal motivo é a redução do valor do benefício recebido por alguns integrantes do programa.

A senhora Francisca Fernandes,moradora do residencial João Furtado é  casada mãe de dois filho,  sustenta a família com o dinheiro recebido pelo benefício e da roça do marido. " Recebia R$ 134,00, aumentou para R$ 280,00, no mês de agosto só recebi R$ 64,00" Disse Francisca, ao editor deste blog de notícias.

Já para Maria de Jesus de 26 anos, mãe de quatro filhos e gestante do quinto, o benefício no valor de R$ 300,00 - nunca diminuiu segundo ela, que também sobrevive com o dinheiro do bolsa família e da baixíssima renda do marido que é lavrador. 

“Este caos entre os beneficiários do bolsa família aqui de Paraibano, é causado simplesmente pela falta de informação dos mesmos” Disse Gil Clean, ex-gestor do programa no município.

Segundo Gil, o governo faz recadastramento periodicamente e aquelas famílias que não se enquadram mais no perfil do programa, são cortadas automaticamente do sistema, outras tem o valor do benefício reduzido por ter aumentado a renda na família.

A secretária municipal de assistência social, Edivânia Coêlho, disse ao blog que já ficou mais de uma hora na rádio liberdade FM, já realizou reuniões, explicando como funciona o recadastramento, e mesmo assim,  os beneficiários continuam tendo dificuldades em entender como funciona o sistema. "Estamos agendando uma palestras com representantes do programa Bolsa Família do estado do Maranhão,  para vir a Paraibano, e juntos prestarmos ainda mais esclarecimento aos integrantes do programa, sobre como é feito os recadastramentos" Completou Edivânia.

De acordo com os registros de junho de 2013 do Cadastro Único e com a folha de pagamento de julho de 2013 do Programa Bolsa Família, o município de Paraibano conta com:

5.998 famílias registradas no Cadastro Único

3.563 família beneficiadas do Programa Bolsa Família (58,72% da população)

Total pago no mês de julho às famílias beneficiadas R$ 715.694,00

Uma porcentagem considerada alta, que reflete diretamente no IDH - (Índice de Desenvolvimento Humano) do município, que segundo os últimos dados divulgados pelo IBGE, na região,  Paraibano,  só ficou à frente de Sucupira do Norte e Sucupira do Riachão, no que tange o IDH, uma vergonha e do jeito que as coisa vão provavelmente o índice tende a piorá nos próximos anos.

Na verdade os programas sociais do governo são os principais responsáveis pela forte votação que Lula e Dilma conservam entre a população de mais baixa renda e menos escolarizada, base para a solidez de sua popularidade e onde foi buscar o apoio que lhe falta em outras áreas da opinião pública, numa metamorfose política radical, indo dos grandes centros urbanos para mediação direta com o eleitorado dos grotões. Ao ler uma entrevista com o ex-presidente do PSDB, Tasso Jereissati, ele chamou Lula, de "coronel do século XXI", que troca votos pelo assistencialismo. Mesmo que sejam necessários à chamada "rede de proteção social", os três programas mais vistosos do governo - Bolsa Família, crédito consignado e agricultura familiar - acabam caindo no assistencialismo puro e simples. Não seria melhor transformar o assistencialismo em promoção de empregos direto, com qualificação profissional?!

 
O Bolsa Família

O Programa Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda que beneficia famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza em todo o país. O Bolsa Família integra o Plano Brasil Sem Miséria, que tem como foco de atuação os 16 milhões de brasileiros com renda familiar per capita inferior a R$ 70 mensais e está baseado na garantia de renda, inclusão produtiva e no acesso aos serviços públicos.

O Bolsa Família possui três eixos principais: a transferência de renda promove o alívio imediato da pobreza; as condicionalidades reforçam o acesso a direitos sociais básicos nas áreas de educação, saúde e assistência social; e as ações e programas complementares objetivam o desenvolvimento das famílias, de modo que os beneficiários consigam superar a situação de vulnerabilidade.

Todos os meses, o governo federal deposita uma quantia para as famílias que fazem parte do programa. O saque é feito com cartão magnético, emitido preferencialmente em nome da mulher. O valor repassado depende do tamanho da família, da idade dos seus membros e da sua renda. Há benefícios específicos para famílias com crianças, jovens até 17 anos, gestantes e mães que amamentam.

A gestão do programainstituído pela Lei 10.836/2004 e regulamentado pelo Decreto nº 5.209/2004, é descentralizada e compartilhada entre a União, estados, Distrito Federal e municípios. Os entes federados trabalham em conjunto para aperfeiçoar, ampliar e fiscalizar a execução.

A seleção das famílias para o Bolsa Família é feita com base nas informações registradas pelo município no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, instrumento de coleta e gestão de dados que tem como objetivo identificar todas as famílias de baixa renda existentes no Brasil.

Com base nesses dados, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) seleciona, de forma automatizada, as famílias que serão incluídas para receber o benefício. No entanto, o cadastramento não implica a entrada imediata das famílias no programa e o recebimento do benefício.

WWW.NoticiasdeParaibanoMa.com
“Aqui Você Faz a Notícia”

Um comentário:

  1. Professor essa politica do PT e do Lula tá com fim marcada é 2014 juntocom a da familia Sarney. / Evando Sá

    ResponderExcluir

COMENTE COM EDUCAÇÃO.