quinta-feira, 29 de agosto de 2013

IDENTIFICADOS OS 6 MARANHENSES QUE MORRERAM NO DESABAMENTO EM SP

Resgate de vítima pelos bombeiros no desabamento, onde morreram
 oito pessoas em SP, duas continuam desaparecidas
POR OSWALDO VIVIANI - JP

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo divulgou ontem (28) os nomes dos oito trabalhadores cujas mortes foram confirmadas, até agora, vítimas do desabamento, na manhã de terça-feira (27), de um prédio em construção na Zona Leste da cidade de São Paulo. Seis das vítimas são maranhensesdois nascidos em Barra do Corda, dois em Imperatriz, um em Mirador e um em Grajaú.


Em cima: Marcelo e Leidiano /
Em baixo:Felipe de Imperatriz, todos
morreamsoterrados
Os maranhenses mortos são: Marcelo de Sousa Rodrigues, 22 anos (Barra do Corda); Leidiano Teixeira Barbosa, 27 (Barra do Corda); Felipe Pereira dos Santos, 20 (Imperatriz); Raimundo Barboza de Souza, 38 (Imperatriz);  Ocirlan Costa da Silva, 19 (Mirador); e Antônio Carlos Carneiro Muniz, 36 (Grajaú).

Leidiano foi inicialmente identificado pelo apelido de “Bochecha”, mas seria conhecido em Barra do Corda como “Homim”.

O corpo de Felipe Pereira dos Santos, de Imperatriz, foi o último a ser retirado dos escombros pelos bombeiros, às 21h de ontem. Até esse momento, seu pai, Francisco Feitosa Filho, 37, um pintor que também trabalha em São Paulo, ainda tinha a esperança, embora remota, de que o filho estivesse vivo.
Os corpos devem ser liberados pelo Instituto Médico Legal (IML) de São Paulo até o fim de semana para serem sepultados em suas cidades de origem.

Além de Marcelo, Leidiano, Felipe, Raimundo, Ocirlan e Antônio Carlos, outras duas pessoas morreram no desabamento: Raimundo Oliveira da Silva, de 29 anos, natural de Itaguatins (Tocantins), e José Ribamar Soares do Nascimento, 20 (local de nascimento não informado).

o menos 26 pessoas foram retiradas com vida de baixo da estrutura que desabou e levadas para seis hospitais de São Paulo.

O maranhense de Barra do Corda Francisco Diego Borges Vasconcelos, 29, foi resgatado e internado no Hospital Santa Marcelina. Ele sofreu traumatismo craniano e seu estado é grave.

O imperatrizense Gleison de Souza Feitosa, 24, também foi retirado dos escombros pelos bombeiros, mas sofreu apenas ferimentos leves e nem ficou internado.

Trinta e quatro operários – a maioria dos estados de Maranhão e Tocantins – trabalhavam na obra quando ocorreu o acidente, às 8h30 de ontem.
O prédio que desabou estava sendo construído no bairro de São Mateus para abrigar o Magazine Torra Torra. Irregular, a obra havia sido embargada pela Prefeitura há quase 160 dias, por falta de Alvará de Execução, e já fora autuada duas vezes. Mesmo assim, funcionava normalmente.

Hoje (29) seguem as buscas dos bombeiros a dois trabalhadores que ainda estariam soterrados.

O caso é investigado pela Polícia Civil paulista. 
WWW.NoticiasdeParaibanoMa.com

“Aqui Você Faz a Notícia”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE COM EDUCAÇÃO.