quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

FACEBOOK DEVE PERDER 80% DOS USUÁRIOS ATÉ 2017

Redes sociais

Segundo estudo da Universidade Princeton, rede parou de crescer nos Estados Unidos e seu destino deve ser o mesmo do MySpace, que caiu no esquecimento em 2011

Facebook

Facebook (Thomas Hodel/Reuters)

O fim do Facebook está próximo. Pelo menos é o que garantem os engenheiros da Universidade Princeton, que desenvolveram um estudo que mostra que 80% dos usuários da rede devem abandonar o serviço até 2017. Para chegar à conclusão, os pesquisadores aplicaram padrões epidemiológicos e fizeram uma relação matemática entre adoção e abandono de sites como Facebook e MySpace com a expansão de infecções e recuperação dos doentes.

Leia também:

Facebook está 'morto' para adolescentes, diz pesquisa

De acordo com John Cannarella e Joshua A. Spechler, do Departamento de Engenharia Mecânica e Aeroespacial da instituição, a rede vai sofrer um declínio entre 2015 e 2017. Os engenheiros cruzaram dados de buscas realizadas no Google do termo MySpace e fizeram uma relação com o ciclo de vida do Facebook. Ao comparar as redes, eles descobriram uma curva similar de crescimento, além de uma forte tendência de queda na base de usuários. O MySpace nasceu em 2003, alcançou 76 milhões de visitantes únicos por mês, mas perdeu a relevância no mercado a partir de 2011. 

O uso de padrões epidemiológicos, que já foram utilizados em outras pesquisas que não ligadas à saúde, não foi adotado à toa. De acordo com Cannarella e Spechler, os usuários ingressam em redes sociais incentivados por amigos que já participam desses serviços. O mesmo ocorre com epidemias, em que o contágio acontece pelo contato com pessoas doentes.

Ainda de acordo com o estudo americano, o pico de popularidade do Facebook foi alcançado em 2012, quando a rede social alcançou a marca de 1 bilhão de usuários. Desde então, a rede entrou em declínio, como mostra a redução de buscas pelo nome do site no Google. No ano passado, pesquisas apontaram a falta de interesse dos jovens pela plataforma. As principais alternativa à rede são Instagram, WhatsApp, Tumblr e Snapchat

Momentos decisivos da história do Facebook

A origem: comparar garotas da universidade (2003)
Em outubro de 2003, quatro estudantes (Mark Zuckerberg,
 Dustin Moskovitz, Chris Hughes e o brasileiro Eduardo Saverin) 
da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, desenvolvem 
uma rede dedicada à quase pueril tarefa de comparar 
garotas da faculdade, escolhendo as mais atraentes. 
O Facemash é um sucesso: em quatro horas, atrai 
450 visitas e  exibe fotos das estudantes 22.000 vezes. 
A empreitada incentiva Zuckerberg a criar o Thefacebook.com. 
Fonte: Revista Veja

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE COM EDUCAÇÃO.