sexta-feira, 18 de novembro de 2016

SAIBA POR QUE O VINHO TINTO PODE REDUZIR OS DANOS DO CIGARRO




saúde
O vinho tinto já é um conhecido aliado da saúde cardiovascular, mas agora ele promete ajudar também os fumantes. De acordo com um estudo publicado na última terça-feira no periódico científico The American Journal of Medicine, tomar uma ou duas taças de vinho tinto antes de acender um cigarro pode neutralizar alguns dos efeitos negativos em curto prazo do fumo nos vasos sanguíneos.

A fumaça de cigarro causa danos endoteliais agudos, inflamação vascular e sistêmica e envelhecimento celular. Já o vinho tinto estimula a formação de fatores de relaxamento dependentes do endotélio, como o óxido nítrico, que melhora a função endotelial nas artérias coronárias, possivelmente devido à alta concentração de fenol na bebida.

“Entretanto, existem poucos dados sobre os possíveis efeitos vasoprotetores do vinho tinto em indivíduos tabagistas saudáveis. O objetivo do nosso estudo foi investigar os efeitos vasculares agudos do consumo de vinho tinto antes do ‘fumo ocasional’ em indivíduos saudáveis.Nós encontramos evidências de que o pré-consumo de vinho tinto impediu a maior parte da lesão vascular causada pelo tabagismo”, explicou Viktoria Schwarz, da Universidade do Saarland em Homburg, na Alemanha, e principal autora do estudo.

Os pesquisadores analisaram os efeitos do tabagismo em diversos processos bioquímicos no sangue e nas veias de 20 indivíduos que não fumavam mas que se voluntariaram a fumar três cigarros. Metade dos participantes bebeu uma quantidade de vinho tinto correspondente à concentração de 0,75% de álcool no corpo tinto uma hora antes de fumar. Os demais apenas fumaram o cigarro. Para fator de comparação, os cientistas colheram amostras de sangue e urina dos participantes antes e depois de fumarem e outra 18 horas após o fumo.

Os resultados mostraram que os voluntários que tomaram vinho antes de fumar não tiveram micropartículas liberadas das paredes das artérias, plaquetas e glóbulos brancos, conhecidas por indicar danos do tabagismo. A bebida também reduziu a inflamação e retardou um processo de envelhecimento genético nas células – ligado à enzima telomerase – que é acelera após o fumo.

Ao medir a atividade da telomerase, os pesquisadores concluíram que o grupo que fumou sem beber vinho tinto teve uma diminuição de 56% na atividade da enzima, enquanto o grupo que consumiu a bebida teve uma redução de apenas 20%.

Schwarz ressaltou que a sua equipa não quer motivar fumantes ocasionais a beber ou ‘bebedores’ ocasionais a fumar, mas afirmou que “os efeitos pró-inflamatórios em não-fumantes que fumam ocasionalmente poderiam ser evitados pelo consumo de vinho tinto. No entanto, este estudo identificou mecanismos adequados para explorar danos e proteção vascular, pavimentando o caminho para futuras pesquisas”.

Apesar dos resultados positivos, não é possível afirmar que esse efeito protetor do vinho em fumantes ocasionais se aplique a pessoas de todas as faixas etárias, já que o estudo foi limitado a jovens não fumantes saudáveis. Também não se sabe se os resultados se aplicariam a pessoas que fumam e bebem com maior frequência. mais do que apenas fumantes e bebedores ocasionais.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE COM EDUCAÇÃO.