quarta-feira, 16 de outubro de 2013

CHANTAGEM DE SARNEY IRRITA A PRESIDENTE DILMA

Dilma, insinua apoio a Flávio Dino, e Senador Sarney
faz chantagem
Brasília-DF
Uma sequência de bate-bocas internos no PT e chantagens em Brasília marcou o início da semana depois que o jornal O Estado de São Paulo publicou matéria informando que o comando petista nacional, mais Lula e a presidenta Dilma, depois de reunião com o marqueteiro João Santana, decidiram pelo afastamento de José Sarney e aproximação com o presidente da Embratur, Flávio Dino, na sucessão estadual no Maranhão.
Um detalhe no vazamento da reunião para o jornal paulista teria deixado o presidente do PT, Rui Falcão, profundamente irritado: o de que ele fora o único a se manifestar contra o rompimento com o clã Sarney. Ele teria interpretado que o detalhe visava queimá-lo junto às bases petistas no processo de eleições diretas que está em curso no partido.
Ao tomar conhecimento da matéria, José Sarney ligou imediatamente para Lula, ainda no início da manhã. Fez chantagem emocional e ameaçou declarar apoio ao governador Eduardo Campos, pré-candidato do PSB. Em seguida, assegura uma fonte petista bem situada, Lula ligou para Dilma, que resistiu o dia inteiro, mas no final da tarde concordou que fosse emitida uma nota lacônica através do porta-voz do Planalto. A chantagem de Sarney teria deixado Dilma profundamente irritada.

A repercussão da matéria foi muito forte no meio político nacional e especialmente no Maranhão. O fato, embora negado por força da pressão do clã Sarney, mostra que é muito frágil a relação com o núcleo político do governo Dilma e com a direção do PT. Na última semana, lideranças partidárias de várias correntes, entre elas a de Lula, vieram ao Maranhão e não economizaram críticas ao grupo Sarney. É grande no PT o temor de ir para uma eleição muito disputada tendo que explicar ao país o apoio à oligarquia mais atrasada.
 WWW.NoticiasdeParaibanoMa.com

Um comentário:

  1. http://surgiu.com.br/noticia/115136/sarney-se-irrita-e-dilma-corre-para-negar-traicao.html
    O senador José Sarney (PMDB-AP) fez chegar ao Planalto sua irritação com a notíciasegundo a qual Dilma Rousseff e Lula teriam decidido atraiçoá-lo, apoiando o desafeto Flávio Dino (PCdoB) na disputa pelo governo do Maranhão, em 2014. Com a rapidez de um raio, a presidente da República enviou à boca do palco seu pota-voz, Thomas Traumann.

    Diferentemente do que foi noticiado, disse Traumann, “a conversa da presidenta Dilma Rousseff com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na semana passada, em Brasília, não tratou de preferências sobre a sucessão eleitoral no Maranhão”. Ele tachou de “especulação” a conclusão de que “Lula e Dilma se afastam de Sarney no Maranhão”. E arrematou: “Não existe interferência presidencial na eleição do Maranhão.”

    ResponderExcluir

COMENTE COM EDUCAÇÃO.